InVersos: Susete Viegas – A sombra

Frente a frente
Abracei a minha sombra
Contra o peito!
As almas numa só
Se uniram!
Folheamos o livro branco
Das nossas vidas,
Onde dormiam recordaçöes,
Pequenas flores de pó
Amarelecidas.
Com o olhar indeciso,
Medi o tempo,
Pela fresta da janela,
Por onde lentamente,
Passava a hora!
O dia estendia o véu,
De tule carmesim.
Enquanto serena a noite,
Cobria a terra,
Levando na sombra,
O que restava de mim.

Susete Viegas

Anúncios