InVersos: Pedro Alves Fernandes – Escritor

Letrado é um novelista,
Dramaturgo compilador,
Um pedante anarquista,
E leviano prosador,
O cortesão do amor.

Um percursor letrista,
Envolve-se na natureza,
na ansiedade e na beleza.
E pela esperança perdida,
Escreve o encerrar disperso,
O que veste na lei da vida,
Os mitos do Universo.

Pedro Alves Fernandes

Anúncios

InVersos: Vinicius de Moraes – Poema de Ano Novo

É preciso que nos encontremos diante do amor como as árvores fêmeas cuja raiz é a mesma e se perde na terra profana
É preciso… a tristeza está no fundo de todos os sentimentos como a lágrima no fundo de todos os olhos
Sejamos graves e prodigiosos, ó minha amada, e sejamos também irmãos e amigos.
É preciso que levemos diante de nós o retrato das nossas almas como se fôssemos a um tempo a Verônica e o Crucificado
Eu sou o eterno homem e hoje que a dor fecunda o tempo eu sinto mais que nunca a vontade de fechar os braços sobre a minha miséria.
Fiquemos como duas crianças pensativas sentadas numa escada – todos serão os peregrinos e apenas nós os contemplados.

Vinicius de Moraes

InVersos: SOL da Esteva – Pura verdade

Vida? Viver? Porquê esta ilusão
Dum Sonho que se esvai a cada hora?
Eu não posso deixar que o coração
Se encerre no Amor que ainda lá mora.

Será que as palavras e o pão
Conseguem sustentar um Ser que chora
De fome e sede, de Amor e de Paixão
E apenas a sua Alma se enamora?

Se a Vida é pouca coisa por que valha
Lutar, desisto! Morro nesta malha
Que envolve, lentamente, a humanidade.

Mas sei que o Amor vale esta luta!
Há a voz que fala, a Alma escuta
E se recobra, na pura verdade.

SOL da Esteva