InVersos: Susete Viegas – A sombra


Frente a frente
Abracei a minha sombra
Contra o peito!
As almas numa só
Se uniram!
Folheamos o livro branco
Das nossas vidas,
Onde dormiam recordaçöes,
Pequenas flores de pó
Amarelecidas.
Com o olhar indeciso,
Medi o tempo,
Pela fresta da janela,
Por onde lentamente,
Passava a hora!
O dia estendia o véu,
De tule carmesim.
Enquanto serena a noite,
Cobria a terra,
Levando na sombra,
O que restava de mim.

Susete Viegas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s