InVersos: Teresa Brinco de Oliveira – Coisas simples

coisas simples são os malmequeres
as papoilas, o rosmaninho
o louro que seca nos sobrados
as amoras que encontramos nas silvas
e comemos

coisas simples são o latir do cão
o canto do galo na quinta
o cheiro a terra lavrada
o regato que corre entre pedras gastas
e não se importa.

coisas simples é olhar o horizonte
e ficar em suspensão
sentindo o levante e o barulho do mar
o cheiro a maresia
e absorver.

de todas as coisas simples
sobraram as cores
e sorrisos largos como os dias
em que me abraças e o tempo se perde
na contagem inútil das horas.

Teresa Brinco de Oliveira

Lido e produzido por Rui Diniz

Efeitos Sonoros:
hitrison
de freesound.org

Música:
François Couture– “Perception 01”
Magnatune.com
Creative Commons License

Anúncios