InVersos: Sofia – É sempre breve

é sempre breve
o tempo de colher
eternidades

longínquo é o instante
de se ajustar
aos ponteiros voláteis
desse mosaico
de ilusões

dos teus lábios
[chama de inenarráveis
intenções]
acolho o que me acolhe
na contramão dos afetos
e sobretudo
a negritude desse chão
onde agora
estendo um alfarrábio
de timbres e estrelas
para que nele adivinhe
a luz percorrendo -me os horizontes
pontuando o tempo
com inabalável exatidão

Sofia

Lido e produzido por Rui Diniz

Música: Dmitry Krasnoukhov – “On the Wave’s Wings”
Magnatune.com
Fotografia: Katie Salerno
Pexels
Creative Commons License