InVersos: Ailime – Que se faça silêncio


Que se faça silêncio em teus ecos
E os ventos não te arrastem
Pelos bancos alagados dos jardins
Onde jaz a solidão das folhas

Que as tuas mãos, macias
Como musgo a revestir os muros
Se elevem até onde a luz se detém
pensa em pequenos galhos trémulos

Que os rios e os mares de algas imperfeitas
Deixem que os búzios regressem à praia
Onde outrora deixaste esculpida
A claridade dos gestos

Ailime

Lido e produzido por Rui Diniz

Efeitos Sonoros:
bosk1
de freesound.org

Música:
Benji Goodrich – “Longing”
Magnatune.com
Creative Commons License

Anúncios

One thought on “InVersos: Ailime – Que se faça silêncio

  1. Nair Vieira Rezende diz:

    Gostaria de escrever poesias tão bem, tão lindas quanto esta.
    Nair Rezende

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s