InVersos: Sónia M – À beira do abismo



Estes são dias parados
à beira do abismo
– uma ferida aberta
na voz do povo
por onde o mar se adentra

dói-me o sal das suas gargantas
em carne viva – já sem gritos
doem-me as suas mãos
cada vez mais vazias

E eu só queria que me dissesses
como acender as luzes dos seus olhos
e como apagar a noite lá fora…

Sónia M

Anúncios

One thought on “InVersos: Sónia M – À beira do abismo

  1. Mar Aravel diz:

    Excelente poema da nossa Sónia

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s