InVersos: Rogério Medeiros – Ser poeta (maldito) é…



“Ser poeta (maldito) é…”
É ser assim como eu me mostro,
É ter menos de homem e mais de monstro
É ter sangue nas mãos e em cada pé.

É ser gigante, é ser duro, é ser herói,
É sofrer calado e fingir que nada dói.
É ser e não ser e ser uma sombra,
É ser e viver o que os outros assombra.

Sou poeta maldito e amaldiçoo
A rã no seu grito,
A ave no seu voo.

Sou poeta maldito e as musas engano
Quando digo que as amo
Com a certeza que minto.

Sou poeta maldito,
De horrores faminto…

Rogério Medeiros

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s